Facebook contratará mais 3.000 moderadores de conteúdo

Ajustar Comente Impressão

Ultimamente, vários vídeos de assassinatos e suicídios estão sendo transmitidos pelo Facebook e os usuários podem acompanhar tudo ao vivo, ou visualizar depois, já que o conteúdo fica disponível na rede social por algumas horas, até que seja definitivamente removido.

Após diversos casos de incidentes com vídeos violentos, incluindo homicídios, nas últimas semanas, o Facebook anunciou nesta quarta-feira, 3/5, que irá adicionar mais 3 mil moderadores de conteúdo no próximo ano.

Maior rede social do mundo, com 1,9 bilhões de usuários mensais, o Facebook tem tentado automatizar o processo de busca e censura de pornografia, violência e materiais ofensivos.

Na Alemanha, a empresa está sendo pressionada para ser mais ágil e precisa na despublicação de posts ilegais e com discurso de ódio, e ainda para conter a disseminação de notícias falsas. Somente depois de mais de um dia no ar, acumulando 370 mil visualizações, o Facebook removeu o vídeo.

Na semana passada, um pai na Tailândia transmitiu no Facebook Live ele próprio assassinando sua filha, disse a polícia.

O anúncio foi divulgado pelo presidente executivo da empresa - Mark Zuckerberg - através de um blogue. Este e outros vídeos a retratarem situações semelhantes chocaram os usuários do Facebook. "Estamos trabalhar para reportar estes vídeos seja cada vez mais rápido e para podermos tomar uma ação rapidamente - quer seja respondendo rapidamente quando alguém precisa de ajuda ou removendo o post", escreveu o CEO. Recebe milhões de denúncias todos os meses, e, tal como em outras grandes empresas de Silicon Valley, depende de funcionários de carne e osso para reverem estas denúncias.

Comentários