Temer cancela jantar com aliados e ministros por risco de baixa adesão

Ajustar Comente Impressão

De acordo com Padilha, confirmaram presença na reunião o líder do governo André Moura (PSC-SE), o líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (PMDB-SP) e o líder do DEM Pauderney Avelino (AM).

Ao menos três líderes da base avisaram ao governo que teriam dificuldade de chegar à capital a tempo do jantar.

Alguns parlamentares tentavam voltar a Brasília, mas tiveram dificuldade. Lelo Coimbra (PMDB-ES), líder da maioria na Câmara, não conseguiu decolar do aeroporto de Vitória, que ficou fechado por parte da tarde.

Auxiliares do presidente minimizaram a mudança da agenda.

Sem adesão para o jantar, Temer transformou o encontro numa conversa informal no Palácio da Alvorada. O ministro-chefe da Casa Civil Eliseu Padilha negou que a reunião entre o presidente Michel Temer e os líderes da base do governo seja termômetro de apoio ao governo. Não tem nada programado.

O presidente Michel Temer promoverá um jantar na noite deste domingo no Palácio da Alvorada, residência oficial, com ministros do governo e deputado e senadores líderes de bancadas aliadas ao governo, em uma tentativa de demonstrar que reúne apoio e condições políticas para permanecer no cargo.

Hoje à noite estava prevista uma reunião entre o PSDB e o DEM, que foi cancelada. Até o momento, o presidente tem conseguido conter uma debandada na base aliada. O PSB decidiu neste sábado pedir a renúncia de Temer e convocações de eleições diretas, mas o único ministro do partido, Fernando Filho, de Minas e Energia, foi ao encontro do presidente no Alvorada neste sábado acompanhado do pai, o senador Fernando Bezerra Coelho. Eles acertaram o cancelamento para evitar especulações de que estariam discutindo desembarcar juntos do governo Temer.

Comentários