EUA querem proibir uso de computadores portáteis em todos os voos

Ajustar Comente Impressão

Nova York, 28 -, 28/05/2017 - O secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, John Kelly, disse neste domingo que o país poderá proibir laptops em cabines em todos os voos internacionais saindo e chegando aos EUA para evitar ataques terroristas no ar. O Reino Unido acompanhou a medida com uma proibição para voos que chegam de seis países, nem todos iguais ao que sofreram restrições dos EUA.

Os oito países cujos aeroportos estão atualmente abrangidos pela proibição de eletrônicos em voos para os Estados Unidos são a Turquia, Jordânia, Egito, Arábia Saudita, Kuwait, Catar, Emirados Árabes Unidos e Marrocos. Cerca de 50 voos por dia são afetados.

Falando num programa informativo da televisão Fox, Kelly disse que os terroristas estão "obcecados" com a ideia de "derrubar um avião em voo". "Nós vamos ampliar a barreia em geral para a aviação, estamos seguindo a Inteligência e estamos em processo para definir isto" disse John Kelly.

As companhias aéreas temem que esta decisão possa vir a afectar a procura por parte dos clientes mas preferem não arriscar no que toca a matérias de segurança.

O Departamento de Segurança Interna disse no início deste mês que uma proibição expandida "está sob consideração". Uma proibição americana sobre laptops poderia gerar problemas para milhares de passageiros. O grupo conduziu uma pesquisa no ano passado que mostrou que 43% dos passageiros no mundo levavam um tablet consigo, e 70% desses passageiros utilizavam esses equipamentos em voo.

Com informações de Associated Press.

Comentários