Incêndios: 80 bombeiros espanhóis chegam hoje a Góis

Ajustar Comente Impressão

"Temos as pessoas [100] concentradas numa igreja, onde estão a ser apoiadas pela Segurança Social e com uma segurança montada para que não haja qualquer tipo de problema", disse Jorge Gomes.

Cortes de Alvares, Fonte dos Sapos, Esteriana, Mega Fundeira e Mega Cimeira são as povoações isoladas da freguesia de Alvares, na zona de fronteira dos municípios de Góis e de Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, e de Pedrógão Grande e de Castanheira de Pera (distrito de Leiria), ameaçadas pelo incêndio, disse a presidente da Câmara de Góis.

Segundo a mesma fonte do Ministério da Administração Interna (MAI), os restantes corpos das vítimas mortais do incêndio que começou no sábado em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, e provocou 64 óbitos, "são mais complexos", sendo necessário recorrer a técnicas de ADN para se determinar a sua identificação.

O incêndio que lavra desde sábado em Góis aumentou de extensão nas últimas horas devido às constantes mudanças de vento e são esperados mais reforços nas próximas horas.

20h30 - A Comissão Distrital de Proteção Civil de Coimbra decidiu, ao fim da tarde desta terça-feira, ativar o Plano Distrital de Emergência, atendendo aos incêndios rurais que se encontram em curso.

Os bombeiros estão também empenhados em controlar fogos que eclodiram em concelhos vizinhos, particularmente em Góis, onde uma aldeia teve de ser evacuada no início do dia, devido à proximidade de uma frente de fogo.

O incêndio em Góis, no distrito de Coimbra, deflagrou pelas 15:00 de sábado e mobiliza 661 bombeiros, 228 viaturas e cinco meios aéreos.

O secretário de Estado da Administração Interna adiantou que já estão a ser tomadas medidas para que uma ponta de fogo não entre no município da Lousã, que "costuma ser muito crítico".

19h05 - O comandante da Proteção Civil, Vitor Vaz Pinto, confirmou em conferência de imprensa que o organismo não tem conhecimento da queda de qualquer aeronave a participar no combate ao incêndio de Pedrógão Grande.

A responsável adiantou que a Câmara de Góis disponibiliza cerca de 70 camas para desalojados no edifício da residência de estudantes.

Na aldeia de Cabreira foram também retirados idosos de um lar, e há ainda outros locais de sobreaviso. O fogo já obrigou à evacuação de várias aldeias e está a chegar a Sandinha, avançando assim para norte.

As localidades de pequena dimensão evacuadas "foram por precaução, mas o incêndio não chegou lá", acrescentou o governante, que falava aos jornalistas no posto de comando instalado na Selada do Braçal, junto à Estrada Nacional 112, que dá acesso à Pampilhosa da Serra.

Comentários