Governo desmente queda de avião que combatia incêndio em Portugal

Ajustar Comente Impressão

O comandante operacional da Proteção Civil, Vitor Vaz Pinto, disse hoje que o incêndio de Góis "é preocupante", uma vez que está a lavrar com grande intensidade, informação corroborada pela ministra da Administração Interna.

De resto, a Proteção Civil garante que todas as aeronaves que se encontram neste momento no combate aos incêndios no distrito de Leiria continuam operacionais, assim como toda a estrutura de suporte.

Vaz Pinto falava após um 'briefing' com os comandantes de setores, que terminou por volta das 04:00, no posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião (Leiria).

Às 17h14, a agência Lusa noticiava: "URGENTE: Pedrógão Grande: Avião Canadair despenhou-se no combate às chamas".

No local, elementos da Guarda Nacional Republicana (GNR) ordenaram a saída dos jornalistas.

Questionado sobre o caso de uma suposta queda de um avião canadair, o comandante operacional da Proteção Civil recusou que tenha havido uma falha na comunicação.

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) indicou à Lusa que foi informado da queda da aeronave na zona de Pedrógão Grande, durante esta tarde, acrescentado que uma equipa deste organismo vai deslocar-se para o local para, em conjunto com a Proteção Civil, proceder às operações. Segundo a agência noticiosa, que citava fonte da ANPC, não é nenhum dos Canadair contratados por Portugal.

Vários veículos de bombeiros do distrito de Lisboa, acabados de chegar, concentraram-se junto ao posto de combustível, aguardando instruções.

Comentários