Protestos de caminhoneiros bloqueiam rodovias em três estados

Ajustar Comente Impressão

Caminhoneiros de Santa Catarina permaneceram reunidos no km 133 da BR-116, em Santa Cecília, para protestar contra o aumento dos impostos de combustíveis, na manhã desta terça-feira (1º). "Imagina numa viagem longa o que significa esse aumento para o caminhoneiro". Os caminhoneiros também pedem mais segurança nas estradas e cobram por aposentadoria.

De acordo com o Sindicato dos Transportadores de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG), os transportadores de combustíveis e de derivados de petróleo devem aderir em massa ao movimento.

As alíquotas subiram de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Os veículos de carga estão impossibilitados de seguir viagem, enquanto que os outros são liberados para continuar o trajeto. Para o distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentará para R$ 0,1964.

O movimento dos caminhoneiros está sendo organizado nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, afirma o presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unican), José Araújo Silva, o China.

A Codesp disse que a manifestação afeta apenas a margem direita do terminal, localizada no município de Santos. Segundo o grupo, a manifestação faz parte de uma mobilização nacional.

Em São Paulo, caminhoneiros estão na rodovia Anchieta bloqueando o acesso ao porto de Santos, um dos mais importantes da economia brasileira. Os terminais em geral trabalham com estoques. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Rota do Oeste, os manifestantes informaram que farão a liberação da faixa a cada duas horas.

Segundo Carlos, somente vão rodar nas rodovias no dia 1 de agosto ônibus com passageiros, ambulâncias, viaturas de polícia e caminhões com carga viva, medicamentos e equipamentos hospitalares.

Comentários