Kubica segue "muito realista" sobre chance de retorno à F1

Ajustar Comente Impressão

Nesta quarta-feira, no segundo dia de testes em Hungaroring, Robert Kubica voltou a participar de uma atividade oficial da F1, após o grave acidente que sofreu durante uma prova de rali em fevereiro de 2011. Agora, entretanto, o polonês pode ser o piloto titular da Renault, em 2018. Se olharmos onde eu estava quatro meses atrás comparado a agora, é uma grande mudança e aconteceu muito rápido. Mas temos que ser realistas, nada será fácil. "Os últimos testes antes desse que fiz aumentaram a confiança em mim mesmo e, a partir daquele momento, eu esperei ter essa chance e testar o carro de 2017", disse Kubica em entrevista à agência Ansa, lembrando dos testes que fez recentemente com outros modelos. Minha meta é ter alguma função na F1 se puder e tiver uma chance, mas eu não sei. Na sessão, liderada por Sebastian Vettel, Kubica completou 142 voltas e terminou em quarto, a 1s448 do alemão. "Só sei que, se não acontecer eu não vou ficar decepcionado, pois olho para esta situação de forma muito realista", afirmou. Nunca houve qualquer dúvida sobre seu talento, sua velocidade e habilidade em pilotar um carro.

"Quando tudo é novo, você precisa pensar, precisa se concentrar em algumas coisas e seguir analisando o que está pilotando".

"O carro parecia muito mais familiar, o que é um bom sinal. Foi o que aconteceu comigo e se eu fosse pilotar no dia seguinte, teria ideia de onde poderia melhorar e tudo seria mais fácil e natural, que é o objetivo", completou.

Comentários