Copom reduz Selic em um ponto, para 8,25% ao ano

Ajustar Comente Impressão

Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a taxa Selic em 1 ponto percentual nesta quarta-feira (6), passando de 9,25% ao ano para 8,25% ao ano. Com isso, a Selic ficará em 8,25% ao ano - e isso é ótimo para os brasileiros, mas exige cuidado com o que está depositado na boa e velha poupança.

A decisão do Copom (Comitê de Política Monetária do BC) ativou o gatilho que reduz o ganho da poupança, que passa a render 70% da Selic mais TR (taxa referencial). Em novembro, houve mais um corte de 0,25 ponto percentual, seguido por reduções de 0,75 ponto percentual em janeiro e em fevereiro.

O Itaú Unibanco também anunciou nova redução nas taxas de juros de suas linhas de crédito para cliente pessoa física e jurídica, repassando integralmente o corte de 1 ponto porcentual na taxa básica (Selic) anunciado pelo Copom. "O tom da comunicação adotada e sua evolução são consistentes com ajuste da Selic mais próximo de 0,75 ponto percentual".

A baixa na Selic estimula a economia porque juros menores tornam o crédito mais barato e estimulam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica.

Para o mercado financeiro, a inflação está sob controle, abaixo do centro da meta de 4,5%, o que permite a continuidade dos cortes na Selic. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano ou ficar abaixo de 3%. Essa trajetória, porém, mexerá no rendimento da poupança.

É que com a Selic nesse patamar mais baixo, a poupança, que já é isenta de imposto de renda, tem um rendimento maior que boa parte desses fundos, que, na prática, são os grandes financiadores da dívida pública brasileira, já que têm em seu portfólio títulos do Tesouro. A taxa é a menor desde maio de 2013 e implicará mudança na remuneração da poupança. Normalmente, o rendimento da poupança é de 0,5% ao mês (6,17% ao ano), mais TR. A norma vale apenas depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012.

Comentários