Brasil vence Coréia do Sul e consegue segunda vitória

Ajustar Comente Impressão

Após cair diante de China e Japão, a seleção brasileira feminina de vôlei se recuperou na Copa dos Campeões ao bater a lanterna Coreia do Sul por 3 sets a 0 (25/15, 25/10 e 25/23), neste sábado, em Nagoya. O Brasil começou o jogo desatento, a recepção não foi a mesma vista nas últimas competições e o contra-ataque não era tão preciso como o do Japão. "É uma competição muito difícil, com um nível muito alto, e, por isso, estamos nos preparando bastante", explicou o técnico da seleção brasileira. Depois de estrear com vitória sobre a Rússia por 3 sets a 1, o Brasil foi superado, na madrugada desta quarta-feira (06), pela China por 3 sets a 2 (25/20, 25/12, 20/25, 23/25 e 19/17), em 2h17 de jogo, no Tokyo Metropolitan Gymanasium, em Tóquio, no Japão.

O Japão abriu o tie-break com dois pontos logo de cara.

A China soma 11 pontos alcançados com vitórias em todos os quatro jogos - este é justamente o primeiro critério de desempate, de acordo com o regulamento.

A equipe do Brasil segue viagem para o Japão nesta quinta-feira (07.09) e estreia na Copa dos Campeões na próxima terça-feira (12.09), contra a França, às 0h40 (Horário de Brasília). O nosso saque e os contra-ataques funcionaram com eficiência. "Gostei da nossa apresentação e vamos nos preparar para o duelo contra os Estados Unidos", analisou o técnico José Roberto Guimarães. "Vamos com tudo para essa partida para terminamos bem nossa participação na Copa dos Campeões", afirmou Carol. Com isso, a Coreia do Sul cresceu na partida e pressionou o Brasil, chegando a assumir a liderança do set.

A terceira parcial começou com domínio japonês: 6 a 1. O primeiro ponto do segundo set foi decidido no desafio e as japonesas levaram a melhor. Com um ponto de saque, a Coréia do Sul abriu cinco pontos (18/13) e o treinador José Roberto Guimarães voltou a parar o jogo. O jogo até seguiu mais equilibrado, mas a diferença de dez pontos foi irreversível e as donas da casa fecharam o set em 25 a 15. A central Mara entrou no lugar de Ana Beatriz, e as brasileiras conseguiram abrir quatro pontos de vantagem logo no início da parcial. "O Japão jogou melhor no tie-break e teve mais regularidade do que o Brasil durante a partida e, por isso, mereceu a vitória".

Brasil - Roberta, Tandara, Natália, Gabi, Carol e Bia.

Comentários