Trump chega a acordo com Democratas para elevar teto da dívida americana

Ajustar Comente Impressão

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou hoje (8) um pacote de ajuda no valor de US$ 15,2 bilhões para as vítimas do furacão Harvey, ao mesmo tempo que estendeu até 8 de dezembro o prazo para que seja atingido o limite de endividamento do governo norte-americano.

A Câmara Baixa submeteu ao voto a proposta legislativa aprovada ontem no Senado, algo que só foi possível após um acordo do presidente, Donald Trump, com a oposição democrata que permitiu combinar a ajuda para Harvey com o aumento do teto de dívida.

O líder do maioria no Senado, Mitch McConnell, disse que está agindo para entregar as prioridades de Trump de fornecer alívio às vítimas do Harvey, evitar um default e a paralisação do governo quando o atual financiamento expirar no dia 1º de outubro.

O resultado foi de 316 votos a favor e 90 contra, todos eles de republicanos, o que demonstra o descontentamento de boa parte dos legisladores do partido do presidente com o acordo entre Trump e os democratas. Republicanos e democratas se uniram na votação da proposta, mesmo enquanto um novo furacão, o Irma, ainda mais poderoso, se aproxima da Flórida.

"Pelo seu lado, o líder dos Democratas no Senado, Chuck Schumer, definiu o acordo como "um bom momento de bipartidarismo" no Congresso".

"Durante muitos anos se falou em eliminar totalmente o teto da dívida e há muitas boas razões para isso", afirmou o mandatário à imprensa na Casa Branca, antes de almoçar com o emir do Kuwait.

Comentários