Furacão Irma desce para categoria 3, mas deverá ganhar força outra vez

Ajustar Comente Impressão

A previsão do Centro Nacional de Furacões dos EUA é que a tempestade atinja Cuba entre as tardes de sexta (8) e sábado (9), antes de chegar no domingo (10) à Flórida, em estado de emergência desde segunda (4). Muitos centros de acolhimento nos condados de Miami-Dade e Broward, na Florida, tiveram de fechar portas na sexta-feira depois de terem atingido a capacidade máxima.

Espera-se que Irma passe sobre este grupo de ilhas entre a noite de terça-feira e a manhã de quarta-feira, quando alcançará também Porto Rico. Há congestionamentos nas estradas que deixam o sul da Flórida e muitos motoristas têm encontrado dificuldades para encontrar gasolina, já que a produção de combustível foi afetada na região sul dos Estados Unidos devido ao furacão Harvey, que assolou o Texas há uma semana, onde ficam as principais refinarias dos Estados Unidos. Nesta quinta (7), o fenômeno passou pelo nordeste da República Dominicana antes de chegar ao arquipélago britânico de Turks e Caicos, onde estava por volta das 21h em Brasília.

Os ventos do Irma chegaram a rajadas sustentadas de 215 quilómetros por hora ontem durante a manhã. No Estado americano, a borda externa do furacão já causa fortes chuvas e ventania.

Os prejuízos provocados pelo Irma nas ilhas francesas de Saint-Martin e Saint-Barthélemy, nas Caraíbas, foram avaliados em 1,2 mil milhões de euros, indicou este sábado a Caisse Centrale de Réassurance (CCR), a resseguradora pública francesa para as catástrofes naturais.

Cuba em alerta pelo Irma- AFP
2 de 2 Cuba em alerta pelo Irma- AFP

Em seguida, Irma subirá em direção à costa sudeste dos Estados Unidos. Aqueles que permaneceram no local contaram à CNN que esta experiência não é nada parecida com nada do que já viveram até agora.

Este foi o primeiro furacão de categoria 5 a atingir Cuba desde 1932 - uma ilha que se preza pelo seu grau de preparação para catástrofes deste género.

No Twitter, o presidente norte-americano reforçou o aviso que tem deixado nos últimos dias às populações das zonas que podem ser afectadas: "O furacão Irma tem proporções épicas, talvez maiores do que alguma vez vimos". As restantes vítimas são seis nas Ilhas Virgens Britânicas, quatro nas Ilhas Virgens Americanas, duas na parte holandesa de Saint-Martin, duas em Porto Rico e uma em Barbuda.

A empresa disse esperar que milhões de pessoas fiquem sem energia, com algumas áreas a sofrerem cortes prolongados. Segundo ele, boa parte das construções do país foram destruídas.

Comentários