Besnik Hasi: "O Sporting é muito perigoso"

Ajustar Comente Impressão

Olympiacos e Sporting defrontam-se, às 19:45 de terça-feira, em Atenas, em desafio da primeira jornada do grupo D da Liga dos Campeões, arbitrado pelo húngaro Viktor Kassai. O nosso objetivo é ganhar e vimos aqui para isso.

Rui Patrício avisou esta segunda-feira, na antevisão da estreia para a Liga dos Campeões, para a qualidade do setor atacante do Olympiacos, mas também puxou dos galões e afirmou que o Sporting não é uma equipa qualquer. Dos três adversários, dois são candidatos a ganhar a Champions.

Quem usar a braçadeira, o mais importante é passarmos os valores do Sporting para quem chega novo ao clube.

Piccini titular frente ao Olympiacos e Bas Dost no banco

O técnico albanês escusou-se a falar sobre favoritismos, mas recordou que Jorge Jesus pôde reforçar a equipa no defeso, não só para consumo interno, mas também para poder brilhar nas competições europeias.

Elogiou especialmente a linha de ataque, "com jogadores criativos e com fantasia no plano ofensivo, como Fortounis, Seba e Marin, todos eles já bem conhecidos e referenciados na preparação do jogo". Sabemos o que fazer, em que nos focar, objetivo não sofrer e marcar. "Não sofrer golos é meio caminho andado para vencermos o jogo e isso é muito importante", apontou em conferência de imprensa.

Dois tubarões? Jogo é uma de duas finais? Agora temos de demonstrar dentro de campo. "Em cada ano que estamos na Liga dos Campeões vamos estar melhor preparados". E os seus adeptos? "Se virmos os reforços, o Sporting contratou grandes jogadores, para estar bem na Europa, querem ter uma grande equipa, podem jogar de várias formas, têm jogadores poderosos, técnicos e velozes, não é fácil jogar contra eles". Gostamos de jogar em ambientes fervorosos, é o que gostamos de sentir.

Comentários