Fenómeno continua a fazer estragos apesar de menor intensidade — Furacão Irma

Ajustar Comente Impressão

Na Flórida, ao menos 2,3 milhões de pessoas já tiveram a energia elétrica restabelecida.

As autoridades anunciaram que 12 pessoas morreram em consequência da passagem do furacão Irma pela Flórida.

Os militares distribuirão alimentos e ajudarão a retirar 10 mil habitantes que não partiram antes da tempestade, disse o Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

De acordo com a Agência Federal de Gestão de Emergência (Fema), ao menos 192 mil pessoas estão em abrigos no estado da Flórida e cerca de sete mil na Geórgia. Ela não informou o saldo de mortos. Imagens de vídeo das ilhas mostraram casas devastadas por ventos de até 210 km/h que deixaram Florida Keys sem energia, água encanada e serviço de celular. O Irma prejudicou os transportes no grande polo turístico, provocando milhares de cancelamentos de voos.

O acesso às Keys estava fechado, enquanto as autoridades limpam os escombros, árvores e areia nas pontes que sulcam o mar. "Vimos muitos botes arrastados para a terra e vimos que praticamente todos os estacionamentos de trailers estavam destruídos", continuou Scott.

A passagem do Irma, que começou como furacão de categoria 5 (o nível máximo) e baixou entretanto para tempestade tropical, motivou a retirada de milhões de pessoas e privou milhões de residentes de eletricidade na Florida, mas parece ter sido menos destrutivo do que se acreditava inicialmente nos EUA.

Comentários