McLaren rompe com Honda e usará motores Renault em 2018

Ajustar Comente Impressão

A separação entre McLaren de Honda, que tinham acordo por mais sete temporadas, teria ocorrido ainda na última terça-feira, permitindo que as demais peças do quebra-cabeça se encaixassem.

A Fórmula 1 vai apresentar algumas mudanças ainda durante esta temporada.

Fontes próximas à parceria confirmaram ao Motorsport.com que a McLaren entrou em um acordo de três anos com a Renault. Após várias conversações em Monza, a Renault acertou a transferência de Carlos Sainz, piloto da Toro Rosso. Como a Renault já havia avisado que não teria quatro clientes em 2018, era necessário que uma de suas atuais equipes passasse a usar o motor japonês, uma vez que havia grande pressão da FIA e do Grupo Liberty Media, que controla a F-1, para a continuidade da montadora.

A Renault assegurou a contratação de Carlos Sainz Jr a partir de 2018, com o espanhol a deixar a Toro Rosso que em 2018 deixará de utilizar unidades motriz do construtor francês, passando a ter a Honda como parceiro, o que produzirá efeitos sobre a McLaren. O espanhol da Toro Rosso já tinha manifestado a sua intenção de mudar de equipa, dada a impossibilidade de evoluir para a Red Bull Racing, uma vez que esta irá continuar a contar com os serviços de Daniel Ricciardo e Max Verstappen.

Comentários