PF indicia Joesley e Wesley por uso indevido de informação privilegiada

Ajustar Comente Impressão

Os empresários Joesley e Wesley Batista foram indiciados pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (21), no âmbito da Operação Tendão de Aquiles, que investiga uso de informação privilegiada e manipulação do mercado.

A defesa dos irmãos Batista avalia que, caso o pedido de liberdade seja rejeitado, é possível que os ministros do STJ concedam ao menos o direito à prisão domiciliar. Os dois estão presos na sede da PF em São Paulo.

Os filhos de José Batista Sobrinho detém 100% das ações da FB Participações e somente 42% dos papéis da JBS. A investigação diz respeito à venda de ações da JBS às vésperas da divulgação da delação na qual fez acusações do presidente Michel Temer.

O indiciamento tem como justificativa as operações realizadas no final de abril até o dia 17 de maio, quando foram reveladas as primeiras gravações e vídeos na colaboração premiada dos Batistas junto à Procuradoria Geral da República- PGR e ainda sob o comando do ex-procurador, Rodrigo Janot.

Os valores totais do lucro obtido com a compra de dólares e do prejuízo evitado mediante à venda dos papéis da JBS ainda está sendo calculado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Comentários