Tarifas aéreas caem entre 7% e 30% com cobrança de bagagem

Ajustar Comente Impressão

Dados preliminares divulgados hoje pela Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) mostram que as novas regras de bagagem ( cobrança no despacho e aumento de 5kg para as de mão) sinalizam uma real tendência de queda nos preços das passagens aéreas.

O Relatório de Tarifas Aéreas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), divulgado na última terça-feira (19), aponta que a tarifa aérea média doméstica chegou a R$ 323,62, a mais baixa da série histórica do órgão regulador, iniciada em 2002.

Os primeiros resultados da desregulamentação da franquia da bagagem entrou em vigor, em meados de junho, foram apresentados pela associação.

Já segundo a inflação medida pelo IPCA-15, os preços das passagens subiram 21,3% em setembro.

A Azul mostra redução de 38,4% no preço do trecho Brasília-Recife entre julho do ano passado e julho deste ano na tarifa que ela já cobrava mais barato. Na Latam, o mesmo trecho apresentou queda semelhante (33%). Na Gol, 65% dos viajantes só viajam com a bagagem de mão, um aumento de 50%, e na Latam são 63%. Latam e Azul não forneceram dados sobre crescimento. A demanda completa seis meses de alta. Foram transportados 7,6 milhões de passageiros em rotas domésticos, com variação positiva de 2,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Comentários