Pena do goleiro Bruno e da ex-namorada é reduzida

Ajustar Comente Impressão

A certidão de óbito de Eliza Samudio, cuja morte levou à cadeia o goleiro bruno Fernandes das Dores de Souza, foi reconhecida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). O recurso foi negado por dois votos a um.

Os recursos do outro processo questionavam a sentença do julgamento do goleiro e de Fernanda Gomes de Castro. A pena de cinco anos foi diminuída para três anos e alterada para duas restritivas de direito. Por unanimidade, os desembargadores da 4ª Câmara Criminal do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) decidiram reduzir o período de prisão de Fernandes, já que o crime de ocultação de cadáver já prescreveu. A namorada de Bruno na época, Fernanda de Castro, foi condenada pelo sequestro e cárcere privado da criança e de Eliza. Em 2013, o ex-goleiro do Flamengo foi condenado a 22 anos e três meses pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, no caso Eliza Samudio.

Bruno está preso desde 2010.

O goleiro já cumpriu quase sete anos da pena em regime fechado. No mês passado, ele conseguiu autorização para trabalhar fora do presídio, dando aulas de futebol para crianças da cidade.Recursos Dois recursos foram analisados, nesta quarta-feira.

Comentários