ONU veta prolongamento da investigação ao uso de armas químicas na Síria

Ajustar Comente Impressão

Estados Unidos e Rússia demandaram duas votações nesta quinta-feira no Conselho de Segurança para prolongar o mandato dos investigadores da ONU e do Mecanismo Conjunto de Investigação (JIM, na sigla em inglês) sobre o uso de armas químicas na Síria, informaram fontes diplomáticas.

Foi o segundo veto da Rússia em 24 horas de uma resolução para estender o JIM, e o 11.º em relação a uma resolução do Conselho de Segurança sobre a Síria, país do qual Moscovo é um aliado próximo. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017. É a décima vez que a Rússia veta um projeto relacionado com a Síria, cujo regime apoia há mais de dois anos.

Só quatro nações votaram a favor da proposta, mas eram precisos nove para que passasse.

A prorrogação é objeto há várias semanas de um conflito entre Washington e Moscou, que apresentaram aos 15 membros do Conselho de Segurança projetos de resolução diferentes sobre a renovação do mandato do grupo de especialistas. "Isto volta a provar que a febre anti-Damasco é a única prioridade real para eles e que manipularam o mecanismo para os seus próprios objetivos", afirmou, por sua vez, Vasilly Nebenzia, embaixador russo na ONU. De acordo com a Euronews, o Japão já submeteu uma resolução alternativa que pede mais 30 dias para encontrar um compromisso para evitar a dissolução do comité de inquérito.

Comentários