Álvaro Dias lança sua pré-candidatura com apoio de Romário-Bebeto

Ajustar Comente Impressão

Ele confirmou o processo em página no Facebook e disse que o voto dos deputados "vai em sentido contrário à proposta do partido, que defende a transparência e o combate firme à corrupção". Ambos votaram pela revogação da prisão e o retorno imediato à Alerj de Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

Além do Podemos, o PSOL também anunciou o afastamento e processo de expulsão do deputado Paulo Ramos, por também ter votado pela soltura dos três parlamentares do PMDB. Após um placar de 39 votos a 19, na Alerj, os parlamentares tiveram sua prisão revogada e foram soltos - eles saíram do presídio de Benfica (RJ) cerca de uma hora depois da votação na Assembleia Legislativa. Também o Psol anunciou a expulsão de Paulo Ramos: "O deputado [Paulo Ramos] se colocou ao lado da máfia dos transportes, das empreiteiras e de todos aqueles que saquearam o estado do Rio de Janeiro nas últimas décadas".

Serão expulsos do Podemos os deputados Chiquinho da Mangueira e Jorge Moreira Teodoro, conhecido como Dica. Não podemos admitir que decisões como esta dos deputados estaduais do Podemos sejam tomadas sem uma avaliação severa pela Executiva. "É o que defendo e é por isso que me filiei ao Podemos", diz Romário. Ainda segundo o post de Romário, a medida de expulsão dos parlamentares tem o apoio da presidente nacional, deputada federal Renata Abreu. O partido afirmou que o parlamentar "já vinha se desligando da bancada do PSol" e que tomou uma "atitude inaceitável" ao contrariar o direcionamento da sigla. "E isso é o Podemos".

"O Podemos do Rio não vai compactuar nunca com esse tipo de política antiga". A Corte mandou prender preventivamente os deputados a pedido do MPF (Ministério Público Federal), mas a decisão foi submetida à Alerj. "Que isso sirva de exemplo para todos que ainda praticam corrupção e outras sacanagens da política velha", afirma o senador em postagem feito ontem.

Comentários