Confrontos na Maré deixam 40 unidades municipais de ensino sem aula

Ajustar Comente Impressão

Mais uma tragédia marcou o Rio de Janeiro na tarde desta terça-feira (06). Quarenta unidades da rede municipal de ensino - sendo 20 escolas, 13 creches e sete Espaços de Desenvolvimento Infantil - não abriraram as portas por causa da operação da Polícia Militar no local.

Desde cedo há registro de confrontos na região. Um adolescente foi morto.

De acordo com o COR (Centro de Operações Rio), o tráfego foi liberado por volta das 16h30, restando apenas uma faixa da avenida Brasil, sentido zona oeste, devido a objetos jogados na pista, na altura da Vila do João, e um dos sentidos da Linha Amarela, que também já foi liberado. O fechamento das vias levou o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro a declarar estágio de atenção na cidade às 16h.

Três grandes vias do Rio -a avenida Brasil e as linhas Amarela e Vermelha- estão fechadas neste momento por causa de um tiroteio entre policiais e traficantes na favela da Maré. As vias já foram liberadas, mas a ação da PM continua na região.

Com a chegada dos agentes à comunidade, houve confrontos com criminosos.

Na sequência, o Corpo de Bombeiros socorreu um adolescente ferido.

Ainda de acordo com a polícia, o menor foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos.

"É preciso esclarecer que não havia operação policial do Comando de Operações Especiais (COE) na Nova Holanda". Os policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Choque e Batalhão de Ação com Caães (BAC) atuavam somente nas comunidades do Timbau e Conjunto Esperança.

Comentários