EUA não descarta negociações com Coreia do Norte durante Jogos de Inverno

Ajustar Comente Impressão

Durante a visita de Pence, Washington quer manter o foco no desdém da Coreia do Norte pelos clamores para que suspenda seu programa nuclear, e convencer aliados a manter a pressão sobre Pyongyang, disseram autoridades. Pence viaja junto com o pai de Otto Warmbier, estudante norte-americano que ficou preso na Coreia do Norte durante 17 meses e morreu em junho de 2017 por falta de oxigenação e sangue no cérebro.

Sua viagem será o ponto alto da reaproximação entre as duas Coreias, desencadeada pelas Olimpíadas de Pyeongchang, que tem sua cerimônia de abertura na sexta-feira (9).

"Já veremos, já veremos o que acontece", disse Tillerson sobre se a viagem do vice-presidente aos Jogos Olímpicos poderia ser uma oportunidade para reunir-se com delegados norte-coreanos, disse Tillerson, evitando dar uma resposta negativa.

Vai liderar uma delegação de 22 pessoas que deve chegar à Coreia do Sul na próxima sexta-feira para uma viagem de três dias, disse o ministro em seu pronunciamento.

Usando hackers, a Coreia do Norte tenta roubar ativos sul-coreanos em criptomoeda, informa a inteligência da Coreia do Sul, acrescentando que Pyongyang já conseguiu se apoderar de uma partes destes ativos, avaliada em dezenas de milhões de dólares. No entanto, diversos conselheiros de Trump veem a aprovação do ditador Kim Jong-un à Olimpíada como uma fachada de boa vontade e cooperação internacional.

Kim Yong-Nam, que ocupa as funções simbólicas de chefe de Estado, será acompanhado de três responsáveis políticos e de uma equipa de apoio de 18 membros, adiantou o Ministério da Unificação sul-coreano, sem indicar se Kim assistirá à cerimónia de abertura dos jogos programada para o dia da sua chegada.

Comentários