Petrobras tem quarto ano seguido de prejuízo

Ajustar Comente Impressão

Como teve prejuízos desde 2014, a Petrobras não distribui dividendos há 4 anos.

- NATURA subia 1,1 por cento, na ponta positiva do Ibovespa, após resultado do quarto trimestre, com lucro líquido consolidado de 256,8 milhões de reais.

O endividamento total, somando o de curto prazo e o de longo prazo, atingiu R$ 361,483 bilhões, com recuo de 6% ante o montante observado em dezembro de 2016.

Os fatores excepcionais tiveram impacto principalmente no quarto trimestre, que fechou com uma perda líquida de 5,477 bilhões de reais, frente a lucros de 2,510 bilhões o mesmo período de 2016.

Segundo ele, a Petrobras está muito mais organizada em termos de governança, integridade e gestão, "eliminando fraquezas materiais e deficiências significativas de controle".O lucro da Petrobras antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado do ano em 2017, por sua vez, foi de R$ 76,5 bilhões, ante R$ 88,6 bilhões no ano anterior.

"A class action tem efeito no resultado, mas foi importante para eliminar uma incerteza que isso poderia ter nos nossos resultados. temos trabalhado muito intensamente para solucionar passivos contingentes", afirmou o presidente-executivo da Petrobras, Pedro Parente, em conferência com jornalistas.

Já em fevereiro deste ano a fatia da companhia no mercado de gasolina estava em 77% e em 79% no de diesel.

Estabelecer o pagamento de dividendos ou de Juros sobre Capital Próprio (JCP) em regime trimestral.

"Temos uma altíssima probabilidade de pagar dividendos já nos resultados do primeiro trimestre caso seja aprovado pela assembleia", acrescentou.

Além do acordo, o programa de regularização de débitos junto ao governo federal retirou cerca de R$ 10,4 bilhões dos cofres da petroleira.

Comentários