MT tem R$ R$ 463,7 mil em fraudes no Seguro-Desemprego

Ajustar Comente Impressão

Depois, destacaram-se Campo Maior, com 477 fraudes e R$ 2,4 milhões; Bom Jesus, que teve 163 requerimentos bloqueados, chegando a R$ 1,1 milhão; Teresina, que em 67 fraudes bloqueadas atingiu R$ 362 mil; e Valença do Piauí, com 43 bloqueios e cerca de R$ 278 mil.

Foram descobertos 37 casos de fraudes na cidade, com pagamentos irregulares de quase R$ 113 mil. Os pagamentos irregulares foram identificados entre dezembro de 2016 e abril deste ano, pelo sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude).

A economia total, no montante exato de R$ 965.589.391,00 até agora, inclui a soma de R$ 313.695.406,00 em fraudes já bloqueadas e R$ 651.893.985,00 em ilícitos previstos.

"A previsão é de chegar ao total de R$ 1 bilhão em economia para os cofres públicos em breve", disse Helton Yomura.

O estado São Paulo ocupa a segunda posição no ranking dos requerimentos bloqueados pelo Ministério do Trabalho desde a entrada em operação do sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), em dezembro de 2016.

Além de rastrear os pedidos no caso do emprego formal, o mesmo acontece com o emprego doméstico, de pescador e bolsa qualificação. Todos os casos do estado foram na modalidade emprego formal. Com quase 62 mil requerimentos bloqueados nesse período, o Antifraude chega perto de R$ 313,7 milhões em fraudes bloqueadas em todo o Brasil.

O secretário-executivo do MTb, Leonardo Arantes, explicou que esta solução também inclui funcionalidades e recursos tecnológicos para auxiliar e alavancar as atividades de controle quando há manipulação, análise e tratamento de grandes volumes de dados. Além de Rondonópolis, as irregularidades foram observadas em 11 municípios do Estado, sendo 32 casos em Cuiabá, 11 em Barra do Bugres e três em Lucas do Rio Verde. Foi o caso de uma empresa registrada no Simples, que tinha mais de 250 requerimentos de Seguro-Desemprego, e o de uma Microempresa Individual (MEI), que chegou a mais de 140 requerimentos bloqueados.

No caso do Maranhão, já foram detectados quase 16,9 mil casos de fraudes no Seguro-Desemprego, gerando uma economia de R$ 74,1 milhões. A situação resultou em uma operação conjunta do ministério com a Polícia Federal, no fim de abril, que terminou na prisão de um servidor envolvido no pagamento do seguro defeso a pescadores. "Ele tem que evoluir, porque os fraudadores vão evoluindo também", explica. "As fraudes no benefício são uma agressão ao país e o Ministério do Trabalho não poupará esforços para combater essa prática criminosa", garante.

"A fiscalização como Antifraude impediu a ação de quadrilhas que desviavam esses benefícios".

Comentários