"Trump dos Trópicos" lidera intenções de voto no Brasil

Ajustar Comente Impressão

Neste cenário sem Lula, a pesquisa considerou o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Hadad, [VIDEO] como o candidato do Partido dos Trabalhadores, e ele aparece com 2,3% das intenções de votos.

Pesquisa publicada nesta segunda-feira pela CNT aponta que, sem o ex-presidente Lula na disputa ao Palácio do Planalto nestas eleições, os indecisos, brancos e nulos chegam a 45,7% das intenções de votos dos brasileiros. Condenado e preso na Operação Lava Jato, Lula lidera os cenários nos quais participa do levantamento. Ele é seguido por Jair Bolsonaro (PSL) com 16,7%, Marina Silva (Rede) com 7,6%, Ciro Gomes (PDT) com 5,4% e Geraldo Alckmin (PSDB) com 4%. O ex-governador tucano Geraldo Alckmin (PSDB/SP) aparece em seguida, com 8,1%, seguido por Fernando Haddad (PT), com 3,8%.

Bolsonaro aparece com 18,3% contra 11,2% de Marina em cenário com 14 candidatos.

Lula: 18,6% Jair Bolsonaro: 12,4% Ciro Gomes: 1,7% Marina Silva: 1,3% Geraldo Alckmin: 1,2% Joaquim Barbosa: 1% Álvaro Dias: 0,9% Outros: 1,8% Branco/Nulo: 21,4% Indecisos: 39,6%. Na pesquisa anterior, de março, Lula tinha 33,4 por cento, Bolsonaro tinha 16,8 por cento e Marina aparecia com 7,8 por cento.

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC-AL) aparece em seguida, com 0,9% das intenções de voto, empatado com o presidente Michel Temer (MDB).

Com menos de 1% das intenções estão: Fernando Collor (0,9%), Michel Temer (0,9%), Guilherme Boulos (0,5%), Manuela D´Ávila (0,5%), João Amoêdo (0,4%), Flávio Rocha (0,4%), Henrique Meirelles (0,3%), Rodrigo Maia (0,2%), Paulo Rabello de Castro (0,1%). Para 49,9% dos entrevistados, Lula não conseguirá disputa as eleições presidenciais deste ano.

Quando as candidaturas se restringem, o percentual dos dois candidatos se aproximam: em cenário com cinco candidatos, Bolsonaro fica com 19,7% e Marina com 15,1%. Bolsonaro e Marina Silva empatariam com 27,2% das intenções caso se enfrentassem.

Sem Lula, Bolsonaro lidera todos os três cenários de pesquisas estimuladas.

Disputando contra Ciro, o parlamentar fluminense teria 28,2% contra 24,2% do pedetista - um empate técnico dentro da margem de erro. De acordo com o levantamento, 87,8% dos eleitores afirmam que não votariam "de jeito nenhum" no emedebista. Marina Silva é a segunda mais rejeitada, com 56,5%, seguida por Alckmin, com 55,9%, e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com 55,6%. O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles registra 48,8% de rejeição. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.

Os dados são de pesquisa da CNT/MDA realizada de 9 a 12 de maio com 2.002 eleitores, em 137 municípios em 25 estados.

Comentários