Andebol: Ministério Público investiga esquema de corrupção no Sporting

Ajustar Comente Impressão

Em declarações ao mesmo jornal, Paulo Silva admitiu ter oferecido 1500 euros a árbitros para "dar uma mãozinha", que agiu pelo seu sportinguismo e que os árbitros eram subornados como "forma de garantia".

De acordo com o Expresso, que cita o exclusivo do CM, o jornal teve acesso a muitas conversas entre empresários, no WhatsApp, que mostram como o agora braço direito de Bruno de Carvalho coordenava este esquema.

Envolvidos nos esquema estão, segundo o Correio da Manhã, Paulo Silva, empresário de futebol (que ofereceu dinheiro a árbitros para beneficiar o Sporting), e André Geraldes, atual Team Manager do futebol e antigo diretor das modalidades.

Entretanto, a Federação Portuguesa de Andebol reagiu, em comunicado, mostrando-se "disponível para colaborar com as entidades competentes", anunciando ainda que irá avançar com uma "denúncia obrigatória ao Ministério Público", assim como com uma participação "ao Conselho de Disciplina".

O Sporting apelou hoje à celeridade das autoridades na averiguação à alegada corrupção no campeonato nacional de andebol de 2016/17, considerando-se um "alvo a abater" por continuar a "lutar e a querer transparência e verdade desportiva".

FC Porto responde ao Benfica:

Ao PÚBLICO, fonte da Procuradoria-Geral da República confirmou que a existência de um inquérito sobre este caso dirigido pelo Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) do Porto e que está actualmente em segredo de justiça.

Também o Sporting já se pronunciou, repudiando, por sua vez, o que diz ser uma campanha que "visa exclusivamente denegrir a imagem" do clube.

Este alegado esquema de corrupção, recorde-se, vem à tona numa altura que o clube leonino enfrenta uma nova crise, depois de a equipa de futebol ter falhado o segundo lugar do campeonato e, consequentemente, a possibilidade de jogar na Liga dos Campeões.

Vários órgãos de comunicação social chegaram a avançar que equipa técnica tinha sido suspensa, informação desmentida depois pelo presidente do clube, Bruno de Carvalho.

Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.

Comentários